segunda-feira, 14 de abril de 2008

tá todo mundo doido...nada de oba!


Reedição de uma Postagem de 2008, pra quem ainda não leu... Brevemente teremos mais lendas ...


Mais uma vez, a postagem chega atrasada, mas chegou...desta vez, é mais um desabafo... espero que gostem.

Não é mais novidade para ninguém, o tema que vou escrever agora. Ouvimos falar todos os dias e parece que está todo mundo alheio às situações, por mais que causem espanto, comoção, que tem durado alguns dias ainda, nada mais e já estamos todos ”prontos para outra”. Estou falando de Violência. Estou falando deste mundo doido varrido em que vivemos.
Escrevi este Texto, em tempos em que se atira criança de prédio...
Hoje em dia, só se ouve falar em pedofilia, maus tratos com crianças, exploração de trabalho infantil, seqüestros, prostituição, tráfico (de tudo), etc, etc, etc. A sociedade parece que já se acostumou a viver cercada por todo tipo de crime. Nós nos surpreendemos, indignamos, mas em geral, tudo passa e vai se vivendo a espera da próxima manchete dos jornais. E é esse comodismo que não se pode ter. Falo mais em relação ao Brasil, meu país, embora eu não viva lá, mas é mundial a situação. E é este mesmo mundo e sentimento de “estar acostumado”, que estamos entregando aos nosso filhos.
As crianças de hoje nem parecem mais crianças e sim bichinhos de zoológico, trancafiadas em casa, a frente da TV, já que as brincadeiras de rua se tornaram perigosas demais (podem ter pedófilos observando!!!). Ao mesmo tempo que as entregamos às escolas, não sabemos se vamos educar ou deseducar mais porque, não sei se repararam, mas só se vêem casos de agressão de aluno com aluno, aluno com professor, professor com aluno (muitas vezes por causa de celular – não sei pra quê uma criança precisa de celular… talvez pros pais saberem se algum pedófilo a seqüestrou!!), agressão a amigos (que amigos – a palavra também perdeu o sentido), para colocar na Internet – que criativo!! Agressão verbal, visual, com crianças que só falam gírias e códigos (cada um da sua tribo, fora os palavrões) e não se vestem mais como crianças…e crianças que deixam de ser crianças cedo demais. E, quando essas crianças finalmente passam por todo perigo de terem ido à escola nesses “tempos modermos” e chegam à faculdade ilesas e vivas, vem um “colega” que não teve essa sorte e “metralha” todo mundo do campus universitário (prática famosa nos EUA e que tem sido inspiração para muitos outros no mundo).
Eu não sei que solução se dá a isso tudo. Não sei mesmo. Mas como mãe, não posso ficar indiferente. Tive uma infância tranqüila, queria uma infância feliz para o meu filho. E acho que não sou a única a querer isso. Eu acho que temos que nos indignar e continuar indignados com essas situações todas. Temos que exigir punições severas aos criminosos, principalmente em crimes hediondos. Os direitos humanos têm que ser respeitados, mas a favor da maioria e não se preocupar com os castigos que estão sendo dados a esses monstros é desumano ou não. Não é acabar a violência com violência. Em um mundo de impunidade é necessário que se faça temer a lei dos homens, já que a lei de Deus está esquecida, pelos vistos (também, com tanta gente que se intitula “agnóstica” sem nem saber o significado da palavra…). Esta última lei que foi primeiro violada.
Se todos tivessem aprendido a amar ao próximo como a si mesmo e que a fé , o amor e a esperança são as forças que nos movimentam, nada disso estaria acontecendo… mas o ser humano é teimoso e pouco inteligente para gerar um mundo de paz. Porém, se cada um olhar para o lado e por em prática o bem, podemos ser como o beija-flor que não conseguiu apagar o incêndio, mas fez a sua parte. Aos poucos, poderemos mudar esse mundo louco e deixar algo de bom para a posteridade!

Marcela Conor

2 comentários:

AURORA disse...

Ah filha, como eu me preocupo com o que esse mundo doido se tornou...Mas continuo a afirmar que foi pela falta de DEUS!!!Lembrei-me da música do Zé Rodrix "Eu quero a esperança de óculos e um filho de cuca legal..." (Casa de Campo).Vamos continuar fazendo a nossa parte !
Bjs.

Marcela Conor disse...

é isso mesmo que digo, mãe!!
As Pessoas já nãos tem o Temor de Deus (diferente de "Temor a Deus")... Está tudo maluco... é mesmo trabalhar a Cuca dos nossos filhos para termos adultos melhores!