segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Balanço de final de ano


Oi amigos!!
2009 foi um Ano bom, não posso dizer o contrário!

Conquistei muitas coisas e a maior delas, foi ver meu filho crescer ainda mais em sabedoria e Graça!

Consegui fazer novos amigos, estou progredindo no trabalho, mesmo que este não seja o ideal pra mim.

Consegui comprar algumas roupas legais, uma Tv nova, pesentes bacanas pra o meu filho...

Consegui exercitar a mão na minha profissão, tantos anos já adormecida.

Consegui amigos importantes!

Consegui amar, ser amada.

Consegui de alguma forma, ter mais independência.

Consegui ignorar pessoas que me fazem mal.

.

.

.

Como podem Ver, a gente se buscar no fundo, vai encontrando coisas que foram muito boas no ano que passou.

Fico sempre saudosa quando um ano termina. Um Sensação estranha, querendo que o ano não termine, pra eu poder ainda fazer coisas que não fiz... enfim.


Consegui Fazer 30 anos. Sem me descabelar me achando velha (apesar de achar)...


E Consegui viver com saudade sem morrer dela!


Quando eu tina 9 anos, a irmã no colégio pediu pra fazer mos uma redação, colocando a idade que teríamos no ano 2000, o que achávamos que tinha no mundo... o que seríamos...

Lá se foram 10 anos a mais que o ano 2000. O tempo é implacável e não perdoa. Ele Passa.


Feliz ano novo Para todos!

Um 2010 Fantástico,cheio de conquistas!!!

sábado, 19 de dezembro de 2009

Uma oração pelas Criancinhas


Boa Gentem!!!!!


Esta semana, acho que todo mundo ficou chocado com o que aconteceu com o bebê de 2 anos no interior da Bahia.

A Criança vinha sendo torturada há dias por gente ignorante e sem coração (pra não dizer também sem noção)... agulhas enfiadas no corpo, uma a uma...

O bebê é da idade do meu Gabriel. Fiquei ao mesmo tempo que revoltada, com o coração apertado por ter tanta criança sofrendo no mundo de todas as formas. Tive vontade de pô-lo no colo e embalá-lo como faço com meu filho...

E fiquei refletindo onde, até que ponto, vai a maldade humana.

Fazer mal a um ser indefeso e inocente, que nesta idade só faz coisas que nos alegra...

Este menininho foi torturado para um ritual de "macumba" (desculpem ter falado este termo, mas não conheço outro-não quero generalizar as religiões afrobrasileiras), que a mídia vem dizendo ser "ato religioso", que acho muito errado dizer... mas o certo é que nessas crendices populares que envolvem este tal "trabalho", impera a ignorância e até beira à doença mental.

Eu tive vontade, em primeiro ímpeto, de enfiar mil agulhas neste indivíduo...mas depois fiquei avaliando até que ponto ia a minha maldade...

Sei que a justiça de Deus tarda, mas não falha... e Jesus que disse: "Vinde a mim as criancinhas", deve ter tido o Seu coração a sangrar com este, e inúmeros casos que acontecem e nós nem sabemos.

Por isso, neste tempo de Natal, quero convidar-vos a rezar e pedir proteção para todas as Crianças, pedir paz e amor. Pedir para que possamos tratá-las melhor, pois são delas nosso futuro. Uma Criança amada e bem cuidada, no sentido de ser simpletmente tratada com carinho proteção e educação, pode mudar o rumo da humanidade.

Peço que todas as pessoas que lerem esta postagem, deixem como comentário a sua oração e que as sucessivas pessoas que comentem, leiam o comentário anterior e digam amém.


Um Feiz Natal a todos.

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Apenas mais uma de saudade



Ai people! Quanta Saudade!




A vida anda corrida com a minha tripla jornada e final de ano junto!!!


Está tudo de ponta a cabeça na minha casa... e graças a Deus, vamos fechar o ano melhor do que fechamos ano passado.


Há 10 dias, fizemos o aniversário do nosso amigo Paulo Bacalhau, lá no karaoke do restaurante! Vou postar um vídeo para os mais curiosos!!! eu não tenho medo do mico. É uma pena eu ter estado rouca e ainda em recuperação neste "evento"...não deu pra cantar Bem. Fiz um dueto com o Paulo...kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk


Pço aos meu amigos leitores, quem tiver música brasileira em karaoke, mandem-me por email (marcelaconorp@gmail.com), há carência disso por aqui!


Eu ando um pouco nervosa e mau-humorada ultimamente... acho que é o stress junto e acumulado... queria que as coisas corressem mais como eu estou acostumada...


Esta época de Festas, me remete aos Trovadores também... amigos queridos... já estaríamos nos finais de semama da Bela Belém, com o Singelo Auto e a Singela Cantata do Jesus Cristinho... Saudades das músicas, as coreografias, do carinho do público...


Saudade das chuvas de Belém...das mangas caindo nas ruas.


Saudades do caos dos shoppings e do comércio... comprar presentinhos para os amigos... aqui, poucos amigos para presentear... nada de amigo oculto... os poucos amigos estão na maioria fora da cidade, ou vão para o Brasil para passar com os seus as Festas... por cá, nada de festejos...Natal Triste... na única certeza de que eu tenho o meu filho, que ainda é pequeno e me ama muito. queria poder sempre que fosse Natal, estar lá com a minha família... só ouvindo música e vendo o Roberto Carlos na Tv... ja tava Bom!


Vou postar os vídeos pra vocês, e levantar esse astral!!!!








video




video

Na foto lá em cima: Eu, Isabel, minha binômia (nome chic pra dupla) e Fernanda, Também lá de Belém, dupla do Paulo.

Espero não prejudicar os ouvidos de ninguém e garantir boas risadas.

E toca mais vídeos!!!


segunda-feira, 23 de novembro de 2009


Oi Gente!




Hoje é segunda feira... eu considero a segunda feira um dia perdido aqui, este ano. Não fizemos nada neste longo período e estivemos trancados em uma sala de aula a manhã toda... mas afinal, o que é perder tempo????


Esta definição que acabei de dar, de ter perdido tempo a manhã toda e não ter feito nada é perfeitamente subjetiva. Só não faz nada quem não quer. Na vida, a gente pode aproveitar o tempo das mais diversas maneiras. Mas infelizmente, só uma pequena parcela de pessoas o aproveita de forma saudável, progredindo...


Na vida, a gente deveria prestar atenção tem todas as pequenas coisas que nos cercam para tirarmos as mais simples lições de vida.


Às vezes o mundo parece injusto, mas se pensarmos bem, cada um tem exatamente o que procura ter, não importando as circunstâncias ou oportunidades. Eu costumo dizer que tempo e oportunidade é você quem faz.


Há tempo pra tudo e com esse tempo você pode criar as suas oportunidades.


Não se pode desculpar de não ser isso, ou aquilo porque você nao teve chance na vida... as chances criam-se. Tenho visto os depoimentos no final de cada capítulo da novela do Manuel Carlos, todos falando de superação e histórias com sucesso... casos pesados mesmo... mas que prova que o ser humano é força pura, quando quer ser. Mas eis o segredo: é querer ser. Querer.


Não há mal de sempre dure.


Mas não há resoluções milagrosas.


Ir à luta, travar batalhas, ir avante, sempre olhando o horizonte.


Mas nunca faça dos outro degraus para subir ao topo... os degraus feitos com maldade são pisos muito vulneráveis... a queda é inevitável neste, ou em outro patamar da existência.




São estas as palavrinhas que quero deixar hoje...




Baseados neste vídeo que eu recebi hoje, que deixo pra vocês:




video

Beijocas

Tchela

sábado, 14 de novembro de 2009

Doentinha


Oi amiguinhos!!!


Ainda não vou fazer hoje uma nova postagem legal. Ando esta semana doente, com uma faringite e rinite alérgica. Não parei as minhas atividades normais e isso nem me impede de escrever, mas de pensar. É um espirro atrás do outro. Realmente muito chato. O Resultado é que, com a faringite, estou rouca, e não cantei no concurso de karaoke.

Também vim aqui dizer que estou de luto pelo falecimento de uma pessoa muito especial na minha vida, a avó que conheci, que acompanhou meu crescimento. Guandando uma profunda tristeza de não poder ter estado lá para dar um último Adeus.

Mas Deus, em sua misericórdia, tem dado consolo para os nossos corações.

Conforta minha mãe, Deus... foi embora a "mãezinha" dela...

Prometo que vou melhorar e venho aqui escrever.

Já vi na internet o programa da Xuxa com os Ex-Trem da Alegria... "Tanta saudades que eu tenho da aurora da minha vida, da minha infância querida que os anos não trazem mais..."

Um Beijo para todos vocês!!!


Marcela

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

Mais uma...



Oi queridinhos!


Depois da minha estréia no Karaoke, continuo evoluindo na cantoria! Vai ter concurso a partir de domingo lá e há milhares de fãs pedindo para eu me inscrever... mas acho que já é Demais!

Estou ainda um bocado atarefada com muitas coisas e sem idéias para a minha monografia de final de curso! Então peço que por favor, quem tiver uma opinião, estou aberta!

Hoje vou atender ao pedido de uma amiga. Escreverei sobre mais uma lenda.


A Lenda do Uirapuru


Existia em uma aldeia um jovem guerreiro apaixonado por uma cunhã muito formosa e bonita. Porém, esta índiazinha estava prometida em casamento ao grande cacique da tribo.

O Cacique e a índia casaram-se e o jovem guerreiro, tomado de tristeza e dor, pediu ao Deus Tupã que o transformasse em um pássaro para que cantasse à sua amada, sem que ninguém soubesse que era ele. Tupã o transformou em um lindo pássaro de cor vermelho-telha, de canto ímpar. O Grande cacique foi o primeiro que notou o canto do belo pássado e na ânsia de o ter para si, saiu na mata para o capturar e se perdeu. Nunca mais foi visto. O Pássaro, de nome uirapuru, passou a cantar para a sua amada, na esperança de que um dia ela descubra que é ele.


Existe mais uma versão para essa lenda no sul do Brasil que confesso não saber bem. Também existem várias músicas que exaltam o Uirapuru. Uma delas, composta pelo maestro Waldemar Henrique é praticamente um Hino para os apreciadores de boa música paraense. Coloco este pequeno clipe pra vocês Seguir:




video


Curiosamente estudei com a Dona desta Bela vos no Segundo Grau!!!

O Uirapuru é sinônimo de boa sorte e Felicidade. "Quem tem uma pena de Uirapuru em casa, tem sorte grande". Por conta disso, a captura desenfreada por este pássaro magnífico, culminou em sua ameaça de extinção! Portanto, vamos preservar os Uirapurus vivos nas florestas. Assim sim, eles nos dão sorte e prosperidade com seu canto.



Com a Lenda do Uirapuru, deixo a seguinte mensagem:



Não desesperem-se por nada... precipitações geram desencontros!



Beijos Em todos



Tchela

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

super rapidola!



Pessoas Lindas!

Novidade das Novidades

Cantei no Karaoke!

Dizem que quem canta seus males espanta...pois é: partindo desse princípio, fui ontem ao Karaoke, pequei o caderninho das músicas e larquei um Sandy e Junior kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk (tá bom, Roupa Nova, a Lenda). Eu achei que foi péssimo, mas no final de tudo o Apresentador-animador do recinto, falou assim:"acabamos de ter mais um grande momento esta noite, porque a menina não se inscreve no concurso de Karaoke??" e eu: "Glup" "mas heim???".

Bom que não feri a fundo os ouvidos das pessoas lá e nem eu sabia que sabia cantar no tom da Sandy... Agora que fiquei sem-vergonha, vão ver só!

Esta semana fiquei preocupada com uma coisa que fiz. Ano passado, minha irmã Dani perguntou se eu não queria emprestar meus diários para uma pesquisa de um Antropólogo e blablablabla... eu disse que sim, estava tudo bem, já que eram muito antigos e as principais coisas eu escrevia em códigos... A idéia era legal!

Eu sempre gostei de escrever e naquela época que existiam aquelas agendas malucas com tudo o que acontecia na nossa vida e fui fazendo as minhas. Todo ano, coisas da agenda. Papel de bala, corda do Círio, pau de picolé, massa de sopa fazendo declarações de amor, clipes nas páginas mais importantes...ingressos do cinema, bilhete pra um Show que a Xuxa ia fez em Belém e que eu nunca fui... coisas assim... pensando nisso dá muita saudade do tempo que passou e extrema alegria por ter sido assim.

Como ia falando , esta semana recebi um emal da Dani falando que eu tinha que assinar um termo de doação dos diários... eu fiquei como?? assim---> :-o

Como ia doar meus diários pra sempre? Nunca mais ia os ver??? E quando eu fosse velhinha e esclerosada, sem lembrar de nada?? E minhas coisas?? Fiquei aflita. Não vou assinar isso sem antes saber se eu os ia ver de novo. Tratei de mandar um email pra o "guardião" dos diários perguntando, querendo ver... ele me explicou tudo. Fiquei mais feliz quando ele disse que ia ser usado na formação de novos profissionais nessa linha de pesquisa (aí vocês pensam: mas tem gente se formando em fofoca???? rsrsrss não resisti).

E a melhor notícia foi: você pode os ter quando quiser!

Aí trocamos muitos emails, msn, ganhei mais um amigo e todo mundo ficou feliz. De quebra, ele me enviou umas páginas de alguns diários e posto uma destas fotos pra vocês!

Vou ficando por aqui nessa postagem super rápida!!!!

Muito Feliz com as gravações do TV Xuxa com os Ex integrantes do Trem da Alegria, que vai ao ar dia 14 /11. Valeu a pena o esforço, os pedidos, a torcida!

Muito bom ver todos perto da Xuxa novamente. Super maneira a força que ela Deu ao trabalho dos meninos...


Obrigada a todos que torcem por mim.

E vou ver se continuo cantando... tenho que voltar a ser do Palco, nem que seja assim!!!


Muitos Beijos


Tchela

domingo, 18 de outubro de 2009

Saudade da pavulagem toda!!!!!!


Olá pessoas!!!


Vou tentar hoje atualizar o meu blog. Não! Não estou com preguiça de escrever... mas estou mesmo com falta de idéias e ânimo. Tenho andado com dores de cabeça que já completarão 2 semanas na próxima quarta feira, o que me deixa preocupada. Mas sei que é pelo simples fato de eu não estar feliz com o que Faço no trabalho. Vou assim, vivendo um dia atrás do outro, na ânsia de que faltam apenas 9 meses para eu conseguir melhorar nesse aspecto.

Tenho tido muito pouco tempo com a minha família: marido e filho. E isso também contribui para uma vida sem prazeres, neste momento. É o "precisamos de dinheiro". Trabalhamos demais e convivemos de menos. Eu tive o azar de ser da geração em que emprego é mais dificil e complicado...começar uma vida a dois é tarefa para os corajosos, quando não se tem posses. E ainda fiz esse começo em um país estranho e diferente de tudo o que sou. Ou seja, comecei mesmo do zero.

Minhas alegrias ultimamente se resumem a ver o gabriel crescer a aprender uma palavra nova a cada dia e pelas notícias da minha família via internet! Semana passada tivemos o Círio de Nazaré em Belém do Pará. Acompanhei tudo via Net. Vi minha Mãezinha com um manto tão lindo em lilás e a berlinda com flores nesse tom, para acompanhar a beleza de tudo aquilo que eu via. Rezei muito ao ver aquilo tudo e decidi só almoçar no Domingo do Círio se eu estiver lá em Belém. Prometi que o próximo Círio que eu puder passar lá, vou acompanhar na "Corda". Ser mais uma gotinha naquele "mar de gente". Prometi para mim mesma que vou conseguir vencer e saciar as saudades sempre que eu puder.

As promessas que fazemos para nós mesmos são sempre mais difíceis de cumprir, quando não somos exigentes conosco mesmos. Eu tento ser. Sou até demais. Senão não cumpro metas.

O Frio já começa a despontar por cá. Têm feito ventanias e já começamos a colocar as roupas pesadas de invernos fora dos "baús". o Engraçado é que com o Frio as pessoas também mudam de fisionomia e de sentimentos. Já se vêem as pessoas mais sisudas novamente, "mal dispostas", turronas... começará novamente minha maratona para não ser contagiada de mau humor (mau humor contagia de verdade). E para isso vale tudo! Todos os artifícios para poder rir. O que mais gosto é de acompanhar as melhores entrevistas do Jô Soares via Youtube! Acabei de ver a do Dudu Nobre, exibida anteontem no Brasil!

É, gente, quem não tem Cão, caça com Gato.

Eu deveria estar me preocupando mais com a minha Tese de mestrado, mas ainda não consegui pensar em um tema para descrever. Tenho que escrever um artigo...

Descobri que não tenho vocação para me lançar na área da pesquisa.

Ando com Saudades de Dançar. De andar de Perna de Pau. De me mexer, mesmo... vida parada no sentido de movimento corporal... mas cheia , no sentido das preocupações.

Esta semana vai ser particularmente mais difícil, pois o meu marido está trabalhando à noite. Ou seja, dorme de dia, dando um resultado assim: sem marido à noite e de dia (kkkkkkkkkkkkkk). Vou ter que me virar sozinha!

Fico por aqui com o meu Desânimo, mas deixo a promessa de que o próximo post, vai ser com um tema bem legal para voltar às boas e se Deus quiser (e Ele há de querer), sem Dores de Cabeça!


Um Beijinho.


Marcela
PS: Na foto, imagem de um trecho da Corda do Círio de Nazaré em Belém do Pará (Segundo demingo de todos os outubros).
PS: Parafraseando o Arraial do Pavulagem e a frase colocada pela mamãe no seu msn, com saudades da Vovó: "QUANDO EU MORRER, VOU PEDIR PRA SER OUTUBRO, NO MEIO DAQUELES ANJOS NO CÍRIO DE NARARÉ..."
ARRAIAL DO PAVULAGEM (assista o vídeo)



video

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Sinto uma dor, donos da Casa...


Oi Gente!!!


Hoje, ao vir aqui escrever, estava decidida a escrever sobre o Círio de Nazareh, a Festa religiosa paraense mais linda que conheço, que acontecerá neste domingo, 11... mas ao me ligar aqui, deparei-me com as fotos da casa da Vovó, que minha tia Amélia postou no seu orkut. Me veio tanta lembrança, tanta vontade de chorar...

Está todo mundo se despedindo da casa velha da vovó...nosso terreno, há uns 60 anos ou mais de história, sendo palco de tantas brincadeiras infantis e tantas festas familiares da geração da minha mãe, nossa geração, e da geração que ainda veio... O terreno foi vendido. A sensação que dá é que agora, acabou.

Era o quintal da casa da Vovó Mirian, minha avó materna. Um terreno enorme, minado de árvores frutíferas (só fruta que eu gosto), com um "pé de Cedro" Bem no meio. Tinha a casa da vovó na frente e atrás, a primeira casa da mamãe. Era no centro da cidade, da nossa cidadezinha: Castanhal - Pará. Eu tenho recordações maravilhosas dali, da minha infância e parte da adolescência.

Quintal onde todos os primos e agregados brincavam incessantemente, com brincadeiras saudáveis e divertidas... Qual dos primos não lembra da imensa cidade de terra que construímos embaixo da mangueira??? Cada um tinha sua casa...ia da imaginação de casa um enfeitar a sua! Lembro que a minha tinha um poço de lata de óleo com um balde suspenso a uma manivela de carretel de linha. Tinha piscina e Grama (limo que a gente pegava das raízes do pé de Cedro...

Ah, Pé de Cedro. Tuas raízes enormes eram compartimentos perfeitos para as nossas casinhas...divisórias dos pequenos quartos das longas brincadeiras das nossas tardes de criança. Lembram da passarela feita nas alturas, para passar de uma árvore a outra?? Nossa casa da árvore. O que será do Pé de Cedro? Me parte o coração pensar que nunca mais volto lá.

Mangueira (de manga teteque kkkkk. Só os Conor sabem o que significa). Manga gostosa, docinha que se fartava de dar. E Dava no tempo da ameixa, pro meu problema, porque a vovó dizia que não se podia misturar essas frutas. E eu gostava tanto.

Meu avô tinha o costume de dizer que a árvore tal ,era de fulano e a tal, de ciclano...etc. Não me lembro qual era a minha, mas lembro que eu queria ser dona da goiabeira... era da Giovanna...acho que de tanto eu querer a goiabeira, essa coitada nunca deu uma goiaba boa...tinha sempre bicho!! Mas as jaqueiras davam cada jaca gostosa...eu gostava mais da jaca dura, porque quando eu comia a jaca manteiga, sempre descia escorregando um pedaço grande e eu ficava aflita entalada mesmo! A jaca dura dava pra mastigar!

Comer abricó com Açúcar... tomar o café da tarde lá na casa da vovó...

Lembro muito pouco de quando era casa da vovó. Quando eu tinha 7 anos, a minha avó morreu. Aquele terreno sempre limpo, alegre, palco de incontáveis festas familiares, mesmo sem datas comemorativas (bastavam chegar uns parentes, todo mundo tocava uma coisa e era samba e feijão a tarde toda), nunca mais foi o mesmo... Quando virou casa da Tia Regina, a gente ainda aproveitou muito... adorava tomar banho de chuva... quando a chuva estava se preparando, começavam a cair folhas... chovia primeiro folhas.

Uma vez, numa chuva temporal dessas, eu e a minha prima Tati, teimosamente fomos tomar banho, tipo que escondidas...uma brincadeira sem fim, até que o "pé de Cuia" caiu!!! A gente ficou aflita, porque essa árvore era morada-abrigo da Bruna (o quati da tia Regina), tivemos que nos entregar da molecagem, para avisar que a Bruna estava embaixo dos escombros!!!

Ah, taperebazeiro, as bananeiras das quais tirávamos as folhas dos cachos das bananas, que pareciam pedaços de Carne para o nosso açougue, das brincadeiras de taberna, embaixo do Cedro.o Pé de Laranja-da-Terra: "toma chá de casca de laranja da terra, menina... " blergh

Depois que a Tia Regina saiu de lá...a velha casa virou escola. Escola professora Miriam Conor, de propriedade da minha tia Amélia... tantas outras crianças foram alfabetizadas ali. Tantas outras crianças tiveram a honra de brincar ali. Por fim, a época da escola também passou.

Depois dessa época...ainda tentamos fazer muitas festas em Família lá. Acho que a melhor de todas foi a festa dos 50 anos da Tia Amélia. Acho que foi a última vez que esse lado da família se Reuniu realmente em Festa lá. Pelo menos com minha presença. Nós já morávamos em Belém. Era um tempo de vacas gordas ainda. Acho que neste mesmo ano, reunimos todo mundo lá num Natal. De lá pra cá a vida correu mal pra muitos de nós. O terreno, mesmo sendo cuidado, não era mais o mesmo...não tinha a mesma vida. Atualmente, moram lá o Tio Conor e o tio Mirandinha.

Tantas lembranças boas de coisas que ali vivemos... tantas coisas más que também ali aconteceram... A sensação que tenho é que agora isso acabou. Tutto finito!

Acredito muito em uma coisa que sempre tive comigo, mas que agora quero falar. Acho que depois dessa venda, todos os nossos fantasmas serão exorcisados. E finalmente a "alma" do "Antônio Miranda" descansará em paz. A coincidência do Nome Antônio Miranda, pode arrepiar quem conhece a História e de repente se toca disso (Conto essa História, prometo). Mas Fato é: Dona Miriam, Seu Miranda e Antônio, agora descansarão em paz.

Desculpem este final sombrio...

Mas as lembranças tomam conta da minha memória e a Saudade assola meu peito... De repente lembrei que não vou mais ter a chance de voltar à sombra da Mangueia, ou me encostar no pé de Cedro...!

Mas a memória é viva, e sou feliz por ter sido Feliz assim quando criança, na Casa da Vovó.
Esta Venda aconteceu perto do Círio. Peço a Proteção da Minha Naza, para que todos consigam organizar suas vidas a partir de Agora. E que não nos distanciemos, por já não termos este mesmo Chão. Lembrarmos que fomos muito felizes lá.


Beijos em todos


Que Deus permita que eu nunca esqueça de quanto fui Feliz ali.


Marcela



PS: Foto das Primas à sombra da Mangueira 1998.
PS:os meus quintais da infância foram enormes... minha avó paterna morava em um Sítio, com tantas árvores frutíferas também... mas é outra história!


sábado, 3 de outubro de 2009

Para a Flor Manuela no dia 9/10/09



Oi Amigos!


Ando muito cansada. Essa semana foi exaustiva. Sei lá, mas acho que se eu estivesse fazendo algo que realmente gostasse, estava menos cansada. Mas faltam apenas 33 semanas para a liberdade!


Hoje vou homenagear mais uma aniversariante.


Manuela, minha sobrinha, faz um aninho sexta feira.


Eu ainda não a conheço, mas sinto um amor enorme por esta pessoinha que só acompanho o desenvolvimento pela webcam.


Tão linda, tão cara de mãe dela!


Sinto um misto de alegria e tristeza por esta postagem. Alegria, pois comemorar a vida de um filho é a sensação mais linda do mundo. Tristeza, por ainda não ter podido abraçar minha irmã depois que se tornou mãe ( e esposa - também não estava no casamento dela - distância...) e nem a Manuzinha.


Mas titia está aqui pedindo a Deus a todo momento pela sua vida, pela sua saúde e desenvolvimento perfeito.


É engraçado educar o Gabriel assim. Ele já sabe quem é a Manu pela internet. Fala da Manu no dia a dia... come colheradas de papa pela Manu, etc... hoje até cantou parabéns pra Manuela!! rsrs O futuro é isso. Tecnologias que ao mesmo tempo separam e aproximam. Já ouvi dizer que une quem está longe e separa de quem está perto.


Mas o que dizer para os pais da Manuela para o dia 9 de outubro??


Manuela foi um presente de Deus que uniu vocês. E quando Deus nos manda um presente deste, com essa carga de responsabilidade, é porque Ele nos acha capazes de arcar com ela. Sigam em frente na educação da Manu, sejam exemplo, sejam hamoniosos, se amem. Uma criança amada é um adulto bom. Mas atenção: amor na medida certa.


Custa-me muito dizer isso, e acho que custa para toda mãe e pai: aproveitem cada momento dela, da sua inocência, das coisinhas engraçadas que agora ela começará a fazer, para ser isso sempre na lembrança, porque um dia, eles crescem, nos deixam e fica uma enorme saudade que aperta o peito, que é amenizada pela sensação de missão cumprida, quando as coisas correm bem (E Deus me ajudará para que corra).


A Você, minha princesinha, a Tia deseja uma vida plena de ensinamentos e verdades. Alegrias e amores. Saúde e sabedoria!


És uma flor que chegou para alegrar a vida da sua vovó Aurora e seu vovô Bita!


És uma flor que perfuma a existência das pessoas que lhe amam incondicionalmente como eu!!


Deus e Nossa Mãe abençõe sua vida sempre, viu minha linda!!!


Te amo muito, mesmo sem te ver.


E não vejo a hora desse encontro.


Aproveitando a proximidade do Círio, peço com toda a fé que a Naza te acompanhe e te guie nessa longa caminhada que começa para tua vida!


Feliz primeiro aniversário, minha flor!


Parabéns Dani e Diogo pelo presente Divino!!!




Um grande Beijo.




Tchela




domingo, 27 de setembro de 2009

Tudo Bem Simples



Olá Gente bonita!


Domingão, eu em casa... Já fui À beira mar com o Gabriel, mas confesso que se não fosse pelo compromisso de levar a criança para passear e respirar ar puro, tinha ficado o dia todo embaixo das cobertas...tem coisa melhor que dormir??? Tive uma semana complicada a qual passei muito sono...daí, a minha necessidade. Pois Bem: planos soníferos abortados, resta-me aproveitar o dia. Com esse tempinho, escrevo a vocês.

Ontem estava pensando na minha maneira de ser. Me auto-defini "simples". Eu não preciso de muita coisa para ser feliz. Preciso das coisas certas. Mas a vida toda fui assim. Lembro-me por exemplo, de sempre vestir qualquer coisa, mesmo herdada por primas, mãe, etc. Sem fazer-me de rogada. Ficava-me bem, vestia. Enquanto que na mesma época, via algumas adolescentes da minha idade e até mesmo minhas irmãs quererem a marca "tal" ou "Tal" da calça mais transada... nunca entendi bem o prazer que isso proporcionava. É claro que tive uma ou outra calça de marca, e tenho. Realmente vestem bem, mas não há outro motivo de eu as ter, a não ser este.

Nunca gostei de aparecer muito, no sentido de: "cheguei, me observem". Não. Se me destaquei, foi por mérito e não por necessidade de me destacar.

Sempre preferi comer feijão com arroz, farofa e bife (o detalheda farofa é importante). Mesmo que em minha casa tivesse estrogonof ou outras comidas enfeitadas. Sei o que é bom, mas meu paladar me condena!

Ser simples. O que é Ser simples afinal??? É ser medíocre, pouco atrativo, apagadinho???

Minha definição de ser simples, ultrapassa as palavras. Ser um Ser humano bom, passsa nessa definição de ser simples. Se pode ter muito dinheiro, poder, prestígio e ser humilde. Sentar no chão com um filho sem medo de se sujar. Pegar na mão de seu empregado e abraçá-lo no seu aniversário por exemplo. Lembrar de que ter importância não é ter status, mas sim, ter amor para dar. Porque um dia você vai querer ser lembrado e eu, sinceramente, quero ser lembrada por ter feito bem aos outros e não por ter tido uma vida rica e vazia ao mesmo tempo.

Eu nunca tive muito na vida, mas sim o suficiente. Suficiente até demais para compartilhar com meus amigos que não podiam ter. Depois que vim para Portugal, continuei tendo esse suficiente, mas de maneira diferente, por não ser destinado diretamente a mim e aí eu na minha simplicidade, vivi na mesma, com o necessário. E hoje, conseguindo construir uma vida com meu marido e filho, caminhando com nossos pés, vivemos uma vida muito simples, mas feliz, porque temos o que nos faz felizes.

Não sei se estou me fazendo entender. Mas queria passar a mensagem seguinte: A gente tem muita oportunidade na vida de pisar nos outros e subir. Mas também temos a opção de construir um futuro, com as pedrinhas colhidas em meio a um caminho muito longo, sem precisar passar por cima de ninguém, caminhando lado a lado e fazendo a nossa parte, sendo humildes e reconhecendo sempre os erros e aprendendo com eles.

Mas atenção. Ser simples, não é ser simplório. Não é ser fazer de coitado para ser alvo de pena alheia. Isso é mal, é muito mal.

Eu prefiro as flores que tem as pétalas unitárias, dispostas em uma só fileira, tipo as margaridas.

Eu prefiro água à refrigerante, eu prefiro pão com margarina do que com queijo... Mas não por que é mais barato, porque me é mais agradável ao paladar... Claro que tenho meus fricotes e não dispenso. Não vou comer algo que nao gosto, para parecer simplório. Ser simples, para mim, passa na definição de ser autêntica!

Prefiro manga comum, à manga rosa.

Gosto de ser lembrada por ser sempre bom astral, sem "frescuras", disposta a tudo. Gosto de ler, para ficar bem informada sobre qualquer assunto, para poder trocar idéias com as mais diversas vertentes... Gosto de levar a vida assim...gostando das coisas mais modestas e estando mais perto de coisas que realmente são importantes, dispensando futilidades pelo simples fato de ser fútil mesmo...

Eu gosto de me enfeitar...e acho que meu único pecado de consumo são botas e maquiagem. Mas mesmo assim, não tenho tantas...

Acabei de lembrar algo engraçado que eu fazia com uma amiga nos shoppings da vida: a gente ia ao shopping passar os perfumes caros dos mostruários. Saíamos cheirosérrimas, cada dia com um diferente... taí mais um exemplo de levar a vida leve. Era tão divertido!!! Vou contar que ainda faço isso de vez enquando kkkkkkkkkkkkkk. Não devo ser a única.

(Em outra ocasião, isso era chamado de sintoma de pobreza. Rsrsr.)

Gosto de conversar com um vizinho (não aqui), com a senhora da limpeza lá da clínica. Gosto de dizer" eu vejo isso pra senhora", ou "eu lhe ajudo a resolver"...

Nunca esqueço de um amigo. Gosto de sê-lo.

Gosto de surpreender as pessoas com presentinhos ou uma simples cartinha, sem nem estarem esperando. Gosto de receber um email dizendo "você falou a coisa certa, mesmo sem querer".

Gosto de fazer os outros rirem! Gosto de brincar de ding dong, jogar xadrez, ver filmes, e ver novelas (mais um vício). Gosto de tocar piano nas lojas de instumentos musicais (queria praticar mais). Mas não gosto de arrumar meu guarda roupas.

Gosto de levar a vida com muita leveza, pois já basta o peso do mundo nas nossas costas às vezes. Se a gente não criar este empuxo (aquela coisa da física quando a gente coloca algo na água e fica mais leve - por causa do empuxo), fica um fardo realmente pesado. E de fardo pesado entendo bem...mas lembrando que Deus dá o frio conforme o cobertor e você nunca vai ter o peso maior do que pode suportar.

Gosto de viver assim, fazendo tudo do modo mais simples, mais verdadeiro e autêntico.

O mistério da vida está em saber viver.


Beijos em Todos.


Tchela

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Para o dia 25 de setembro!











Olá amigos amados!!!




Ainda não recuperada do início cansativo da semana (hoje já trabalhei 14h seguidas), com sono e mesmo cansada, sem idéias, sem ânimo, mas Feliz, farei uma Postagem Especial!

Sexta Feira dia 25 é um dia muito especial. Aniversário da minha mãe! Eu não poderia passar aqui sem lhe homenagear, nem que fosse através de palavras! Então mãe! Este é Especial pra você.

O que dizer pra esta pessoa tão especial na minha vida?

Quero começar pedindo profundas desculpas por estar aqui tão longe. E por ter escolhido viver assim tão distante, com seu netinho amado privado de sua presença tão importante! Mas como a senhora já viu, o Gabriel Reconhece a vovó Aurora em qualquer lugar!

Este ano não tive oportunidade de escrever uma cartinha como de costume, mas manifesto aqui meu profundo amor.

Parabéns, mamãe! Estou aqui longe, mas sempre contigo perto. Mesmo que por último a minha vida atribulada e corrida tenha me privado das nossas conversas diárias, necessito de ti, mesmo que em pensamento, para que eu possa ter forças para seguir em frente!

Obrigada por ter feito de mim, a pessoa que sou hoje. Muitas vezes não te compreendi no teu papel de mãe enquanto estávamos perto. Foi preciso eu me distanciar, para realmente ver o que me fazia falta. Foi preciso eu me tornar mãe para te compreender melhor! Tantas saudades, que espero ansiosa saciar este ano, se Deus quiser (e Ele há de querer).

Simplesmente falta-me palavras para demonstrar minha admiração e reconhecimento à grande educadora que eu tive o privilégio de ter como MÃE! Obrigada Papai do Céu, por eu ser cria desta fantástica mulher! Dizem que Pai e Mãe não escolhemos, mas tive tanta sorte por ter sido honrada com essa dádiva de ter sido abençoada em ser filha da Aurora.

Uma vez disseram-me que ser filha da Aurora é quase como ter uma religião própria do tipo: "os filhos do Paraíso", "AS FILHAS DA AURORA". E digo que é mesmo quase isso.

Para mim, não é fácil viver assim tão longe! Mas não sei se é esta a sensação que realmente sinto: que depois dessa distância, ficamos mais próximas no Coração.

Feliz aniversário mãe! Só peço a Deus sua saúde e bênção para continuar vivendo a vida em paz.

Certa de que vamos novamente passar em breve aqueles momentos gostosos de risadas diárias, até doer a barriga de tanto rir. Eu este ano, novamente, não vou poder colocar o disco do carequinha com os parabéns (é ou não é, Maria do Carmo??kkkkkkk) e nem fazer bolo de chocolate, que a senhora tanto detesta rsrsrsrs..

Não quero transformar essa postagem em um mar de lágrimas Saudosas. Mas sim em um momento de que meu coração está em Festa para celebrar este aniversário! Que sua sabedoria continue a inundar nossas vidas e seu bom coração possa nos cobrir das alegrias que precisamos!

Te amo, mãe!!! Feliz cumpletaños...

Já devem ter percebido que estou mais do que nunca, hoje , melancólica por estar distante de tudo o que Deixei... não é arrependimento de ter deixado, mas saudades normais de qualquer ser humano. E isso Aflora cada vez mais quando se aproximam essas datas importantes!!!

Amanhã é meu aniversário de Casamento.

Para variar, não passarei com meu Marido novamente. Vou passar o dia trabalhando (e muito)...estou esperando alguma surpresa quando eu chegar (geralmente tem rsrsrsrs).

Devo desculpar-me com todos por mais uma postagem emocionada... Mas muito feliz, por poder escrever sobre o aniversário daquela que me Deu a Vida!

Tantas histórias para contar, tantos ensinamentos...uma vida gerada e criada.

Te amo mãe!!!!

Feliz aniversário, Que tudo seja festa.
Beijos enormes em todos,


Tchela


Ps*: Foto tirada na Ribeira do Porto, na visita da mamãe pelo nascimento do Gabriel agosto de 2007(resguardo de 20 dias)
Ps**: Prometo que ainda falo do uirapuru!!!
Ps***: Continuo preparando-me psicologicamente pra o Karaoke rrsrsrsrss









video

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Post Rapidinho!!!!


Crianças do Meu Brasil Varonil!!!!


Creio eu que esta é uma postagem rápida. As coisas andam corridas por aqui!

Descobri uma nova diversão: Karaoke (Lê-se Karaóke por aqui)... Mas ainda não tive coragem de cantar... logo eu: voz de Colibri kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

No Restaurante do meu sogro tem tido o tal Karaoke todos os Domingos... fiz um compromisso de cantar no próximo. O Mais esquisito é cantar as músicas daqui. Mas tem umas Brasileiras para safar! Vou fazer juz ao ditado "quem canta seus males espanta".

Ah, belos tempos de trovadores cantantes... curió de Castanhal kkkkkkkkkkkkkkkkkk

Agora tenho que dormir. Amanhã tenho o tal hospital em Gaia. Parece que a coisa por lá vai ser mais pauleira amanhã... não sei bem. Estarei na labuta das 8 da matina às 24h... por esta razão, só deverei postar mais coisinhas fixes quarta à noite! Gostaria que meus amiguinhos leitores, sugerissem seus temas: querem que eu fale mais de mim, minhas aventuras vividas, das lendas, das casualidades vividas???

Estou mesmo cheinha de sono!

Mas não posso ir embora sem agradecer À minha amiga Margareth, pela bela homenagem em seu blog, dizendo-me incentivadora desta iniciativa! Amiga, devo dizer que por mais que tenhamos vivido neste País ao mesmo tempo, lamento muito nunca ter conhecido você pessoalmente. Devo também dizer que você me abraçou e que como você aqui eu me sentia menos triste!!! Obrigada por tudo! E não vai ser por isso que desistiremos de nos conhecermos um dia!!

Estou bem humorada. E acabei de ler o Blog do Lu Nassyn, que fala de levar a vida mais suavemente, com as situações vividas... rir é o melhor Remédio!

Beijocas e até Quarta Feira!!!


Tchela!!!

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

Para quem Tem Fé.

Queridos amigos...

Eu deveria escrever para vocês ontem, que estava em um lugar mágico, renovando as forças e a fé. Estava em Fátima, Portugal, com meu marido e filho.




Não sei bem demonstrar o que sinto quando estou lá, mas é incomparável, inexplicável, magnífico sentir estar em um lugar onde esteve Nossa Senhora - a MÃE.


A origem da minha devoção Mariana confunde-se com a minha vida. Vou relatar agora para vocês, uma história que sempre foi-me contada pela minha mãe. Vou falar do meu jeito, como eu assimilei tudo isso.


Devo começar em dizer que em Belém do Pará, temos uma devoção divina por Nossa Senhora de Nazareh (eu até a chamo intimamente de minha Naza). Essa íntima relação é vista anualmente no Círio de Nazareh, que é uma procissão centenária pelas Ruas de Belém, que ocorre a cada segundo domingo de outubro que leva um mar de milhões de pessoas às ruas da Capital paraense (mais adiante vou postar um link para que quem não conhece, possa entender melhor e em outubro, falarei do Círio). Portanto, a história começa assim:


Quando eu tinha 2 meses de vida, adoeci gravemente com uma infecção intestinal. Meus pais na época, sem posses e sem experiência, fizeram o que podiam para eu ter assistência médica, mas naquela época era tudo muito difícil na "cidadezinha onde eu nasci". Meu pai pegou todo o dinheiro que tinha guardado e foi comigo e minha mãe para Belém, onde tinham mais recurso para eu ter uma melhor assitência. A clínica infantil na época não tinha mais leito e meu pai ficou a espera que um desocupasse. Ocupei o Leito de um outro bebê que havia morrido naquela noite. Agradeço a esse anjinho também pela minha vida.


Entrei no hospital naquele dia muito mal, desitratada e fraca. Com apenas 2 meses, os médicos começaram a não dar muitas esperanças de recuperação aos meus pais, mesmo fazendo tudo o que podiam. Minha mãe conta que eu tinha as veias todas aparecendo e a barriguinha verde, e a pele amarelada. Após dias de internação, os médicos chamaram a minha mãe e prepararam-na para o pior, pois eu não melhorava. Não estava resistindo. Nesta hora, minha mãe saiu do quarto do hospital e foi à rua. Esta clínica ficava em frente À Basílica de Nossa Senhora de Nazareh. Quando minha mãe saiu, estavam tocando os carrilhões da Basílica, como tocam a cada hora... Conta mamãe, que ela nesta hora fez uma oração com todo seu coração, me entregando nas mãos de Maria. Que se não fosse pra eu ser dela, deste mundo, que ela me levasse logo, para parar com meu sofrimento... Mamãe diz, que a partir daquela noite, eu comecei a melhorar.


Quem tem fé, acredita que minha vida foi salva milagrosamente pelas mãos de Nossa Senhora, que em Belém, tem a designação de Nossa Senhora de Narareh, que aqui em Fátima, é a Virgem do Rosário de Fátima... e tantas outras designações para nomear a Mulher mais incrível da história: a Mãe de Jesus.


Em Fátima, eu estive em paz. uma paz que precisava recuperar, por tantas provações que tenho passado aqui. Fui à casa dos pastorinhos... e cada vez que lá retorno, tenho o sentimento de ser uma poeira em ter tanto e na verdade Maria apareceu para as crianças mais humildes... Lembrei de muitos amigos lá. Pedi força e proteção a todas as pessoas que me são importantes, para todas as pessoas que pediram minhas orações e principalmente pedi por minha mãe, meu pai, irmãs e sobrinha. Pedi muita força e proteção para o meu Casamento e muita saúde para o meu filho e pedi ainda a capacidade de ser uma boa mãe.


Uma das coisas que mais sinto saudades de minha Terra é do Círio. De acompanhar a procissão. De chorar emcionada ao ver a Mãezinha passar sempre tão linda em sua Berlinda... eu e o Círio temos uma história íntima. E Agradeço todos os anos, mesmo não estando lá presente, pelo dom da minha vida.


Ainda não sei a minha missão nesse mundo, mas busco fazer bem a parte que me cabe.


Acredito que ainda tenho muito por fazer e espero fazer bem o que me está escrito.


Vou deixar com vocês, um link para que conheçam melhor a história de Nossa Senhora de Nazareh e outro, para quem quiser saber o que se passa ao vivo na Capelinha das aparições em Fátima.


Eu tento fazer o que a Senhora de Fátima pediu às Crianças: Rezar pela alma dos pecadores. Me incluo nessa designação de pecador. Porque quando chegar a minha hora, quero estar bem pertinho de Deus.


Um Beijo com muita Fé e renovação.


Tchela




Círio de Nazareh (Nazaré) - Belém - Pará - Brasil










Santuário de Fátima - Fátima - Portugal




segunda-feira, 7 de setembro de 2009

Marcela Conor: tá todo mundo doido...nada de oba!


Dê um clik no link abaixo para ler o texto.

Marcela Conor: tá todo mundo doido...nada de oba!

Postagem antiga, mas o tema é atual, infelizmente!!!

Neste 7 de setembro é bom lembrar que tipo de independência temos no Brasil e se tem no mundo!

A próxima postagem vai ser bem melhor, prometo!!!

Beijocas da Tchela em todos!!!!!

sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Assim carregue o nosso amor a Boa Sorte


Oi Amigos!!


Uma vez, pediram para eu fazer uma redação em que o Tema era: "uma carta ao tambatajá". Não lembro se para o vestibular da UFPA ou CESUPA, mas acho que foi a carta mais bonita que já fiz. Infelizmente não Tenho cópia deste texto, mas lembro-me de algumas coisas que escrevi.

Para quem não sabe, o Tambatajá é uma planta que existe na região amazônica, que é muito usada como uma espécie de "amuleto do amor", devido à lenda que explica a sua existência. É uma bonita e trágica estória de amor. E falando em lendas, lembro-me que tive um pedido especial para contar mais das lendas do Pará.


A lenda do Tambatajá é conhecida na região amazônica (Amazonas, rondônia e Pará principalmente. Atenção que a região amazônica não é só isso!!!!).

Vou tentar contar...


Conta a lenda, que existiam tribos rivais, onde o Guerreiro da tribo Taulipang, Uiná, e a cunhã mais bonita da tribo dos Macuxi, Acami, se apaixonaram perdidamente. Contra tudo e todos, foram viver este amor sozinhos e longe, já que foram explusos de suas tribos, por conta deste intenso sentimento. Casal como este nunca fora visto antes. Eram tão apaixonados, tão dependentes um do outro que tornaram-se inseparáveis. Onde Uiná estava, Acami, estava junto. Um dia, Acami engravidou, mas o seu filho nasceu morto. Depois disso ela ficou muito doente e este mal lhe deixou paralítica. Uiná nunca abandonou sua amada. Teceu uma espécie de tipóia e começou a carrergar sua amada nas costas para onde quer que fosse. Um dia, deparou-se com uma guerra entre tribos rivais. Tentou fugir, correr entre as flexas, mas Acami, fora atingida mortalmente. Ao sentir sua tipóia pesada, viu que sua amada não tinha mais vida e ficou desesperado de tristeza. Neste ímpeto, desceu ao leito de um igarapé, cavou uma sepultura, fez uma armadilha com toda areia que havia cavado por cima da cova, deitou-se, acomodou o seu amor em seu peito e acionou a armadilha para serem enterrados juntos. Nunca mais se ouviu falar de Uiná e Acami. Mas, no local onde os dois se deitaram pela última vez juntos, surgiu uma planta peculiar, com uma folha grande, em formato triangular e em seu verso uma folha menor, protegida, e esta, tinha a forma de um órgão sexual feminino. Diz a lenda que esta folha representa a união do casal, que nem a morte separou.

Por esta razão, o Tambatajá é venerado como a planta do Amor e quem tem um pé de Tajá vistoso em casa, sebe-se que ali reina o amor...

Acredita-se também que o Tajá é um amuleto e pode trazer a pessoa amada...
E quem carrega consigo uma folha de Tambatajá tem sorte no amor!
Há muitas espécies de Tajás, mas todas partilham deste poder amoroso.


Em minha carta ao Tambatajá, pedi que um dia, eu tivesse um amor puro e verdadeiro que me fizesse sentir sempre amparada, como Uiná amparou Acami (mesmo acamada!! Não resisti ao trocadilho). Meu amor encontrei muito longe... mas o Tambatajá me ouviu!!!

Waldemar Henrique, poeta, maestro e músico que viveu em Belém, em sua sabedoria, compôs umas das mais belas canções de amor que um dia já se viu. Coloco aqui a letra para vocês, e presenteio com um vídeo. No vídeo, a lenda é contada de forma diferente, mas é lenda...ninguém sabe ao certo o que aconteceu... Porém igualmente linda!

TambaTajá (Waldemar Henrique)

Tamba-tajá me faz feliz
que meu amor me queira bem
que meu amor seja só meu
de mais ninguém
que seja meu,
todinho meu,
de mais ninguém.
Tamba tajá me faz feliz...
Assim o índio carregou sua macuxi
para o roçado,
para a guerra,
para a morte...
assim carregue o nosso amor a boa sorte...
Tamba-tajá me faz feliz...
Que mais ninguém possa beijar o que beijei
que mais ninguém escute aquilo que escutei
nem possa olhar dentro dos olhos que olhei.
Tamba-tajá
Tamba-tajá
O vídeo pode ser visto aqui



Arrepiem-se. E vivam seu amor como Uiná e Acami. Intensamente, sem barreiras.

A Mais Bonita interpretação desta música, na minha opinião, foi dada por Nilson Chaves e Vital Lima, cantores paraenses, que está no CD Waldemar de 1995.
E para quem ainda não encontrou sua metade, façam uma prece muito forte ao Tambatajá, que será ouvida!!!

Um Beijo
Tchela



Mais sobre o Maestro Waldemar Henrique e Vale muito a pena Saber mais sobre sua obra:
Biografia de Waldemar Henrique






segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Por tudo isso...








Oi Amigos!





Hoje me sinto pouco inspirada para escrever. Talvez não fosse o melhor dia para uma postagem, mas é questão de honra, já que me comprometi a não desistir do Blog (lembram-se quando eu passava 4 meses sem dar um alô?? não quero mais que isso aconteça).
Nos meus últimos textos, falei um bocado de amizade. Acho que vou continuar falando...
Hoje me Deu uma baita saudade da minha Dupla da faculdade. Marluce, mais conhecida como Lucy Maleta. Ela mesma se apelidou assim. Dizia que ficava parecida com uma boneca da época de infância dela que tinha esse nome, carregando tanta maleta do nosso Curso de Odontologia (aqui abro um parentese, porque há uns 3 posts atrás tinha dito que entrei pra faculdade de farmácia, mas no ano seguinte, entrei pra faculdade de Odonto na Federal do Pará). E foi o Curso que concluí.
A Marluce é uma das minhas maiores amigas. Pra quem não sabe, na faculdade de odonto, temos que eleger uma Dupla para trabalhar nas aulas práticas. Tivemos grande orgulho de formar a "Marcela e Marluce"!!! Ela se dizia a Tímida e me dizia a Extrovertida. Só sei que com essas diferenças e eram totais, conseguimos ser umas das duplas mais consistentes da história! A gente NUNCA brigou. Aí pergunta-se: mas amizade verdadeira não precisa de divergências de vez enquando? Eu sou da sincera opinião que amigo que é amigo discute os detalhes! Mostra seu ponto de vista, o outro Respeita e vice Versa. Eu e a Marluce divergíamos num montão de coisas e fazíamos as coisas diferentes para defendermos nossas opiniões, mas sempre chegava-se a um concenso. Éramos até cúmplices de algumas peripécias que aprontamos as quais até mudaram nossas vidas. Mas isso não posso contar nem sob tortura! Marluce era organizada! Até demais. Eu era mais largadona, mas tinha (e até hoje tenho) minha bagunça organizada. Fazia Teatro à noite, paralelamente, era até de um grupo (Os Palhaços Trovadores), com apresentações todo o final de semana e ela era caseira... dizia já passar a semana toda praticamente dentro de um ônibus, queria mais estar em casa no Find. Acho que ela nunca me viu atuar! Mas me admirava por tirar às vezes notas até maiores que ela, sem passar um único dia totalmente a estudar (ela que pensa!!!). A gente tem muita história. A melhor época foi mais ou menos no Terceiro ano, quando íamos sem parar para os Forrós Universitários. Pra ela não andar tanto de ônibus, passava os finais de semana na minha casa para a gente poder sair! Chegávamos de madrugada e ficávamos rindo até de manhã das coisas que fazíamos. Uma vez, curtindo o final de um namoro, fomos a um forró no Clube do Remo (timaçooooooo), tínhamos acertado tudo pra eu "ficar com um gatinho" lá. Pois bem. Chegamos e meio minuto depois, minha tímida dupla foi tirada pra dançar e eu fiquei com os planos derrotados... (e eu era a extrovertida). Nunca fui dessa coisa de "fiquete"! Acho que por não ser de minha geração mesmo (a Marluce é 5 anos mais velha-portanto isso é desculpa). Mas não consigo perceber o ato de ficar. Namorei muiiiiiiiiiiito: um ano, 3 anos, 4 meses, 2 anos, um ano e meio e por aí vai! (não façam as contas!!). Sempre me joguei de cabeça aos amores: Eram "eternos enquanto duravam". Quebrei a cara algumas vezes, mas aprendi mais do que me magoei (qualquer dia conto)... mas voltando, a minha amiga Marluce era mais namoradeira que eu!

Acho que uma das minhas maiores tristezas quando me formei (Formatura é um momento de extrema felicidade - mas não maior do que passar no Vestibular), fiquei também triste... Foi Deixar a minha dupla. Ela não participou da nossa festa de Formatura, do Baile, não quis com as esquisitices de timidez, sei lá o quê, mas respeitei apesar de ter ficado um vazio enorme comemorar tudo aquilo que eu tinha conquistado com ela ali, sem a presença concreta.

No nosso clipe, coloquei uma "fotinha" nossa...

Mas não quero aqui ficar recordando isso, como algo que passou. Acho que quis escrever da Lucy porque pra variar, bateu a saudade mesmo. Essa semana trocamos umas mensagens. Uma das nossas maiores características era vivermos rindo. Era o tempo todo fazendo piadas, inventando palavras... delícia de convivência! Regada por grandes gargalhadas e muitas vezes na companhia das Flávias que compunham nosso quarteto!!!

Pra mim, a amizade é ter isso. É gente mesmo longe, nunca se sentir sozinha, tendo a certeza que se tem amigos eternos como a minha dupla. Marluce é um exemplo da mais pura e verdadeira amizade. Ela não usa muito a internet para conversas. Passo anos sem falar-lhe e sei que ela estará lá. É Minha madrinha de casamento.

Não posso deixar de citar outros amigos que mudaram a minha vida e que a distância não nos afastou. Saudades do Cleber, meu irmãozinho. Muitos anos de amizade, desde que você me estendeu a não, lá no Teorema, entregando-me aquela borracha (eu lembro, você não!). Obrigada pelas palavras do papo de hoje via Gmail (esse usa Net). Você me entende como ninguém. Pedro Wagner... Fizeste muita bobagem, mas te amo mesmo assim! Você nunca estará sozinho enquanto eu for viva! Kelly... Sei que o tempo passa, a vida muda, as pessoas encontram outras e outras, mas há momentos que se tornam eternos na nossa vida. Deus abençoe você e essa vida que preparas. Jaci... Fomos muito, muito próximas. O meu carinho é o Mesmo. Pedro Paulo... primo irmão. Não preciso mais falar nada. Neiva... A vida nos uniu num momento de muita dor para ti... e essas circunstâncias fazem com que os laços dados sejam muito consistentes. Sem tua amizade eu seria menos confiante. Theo...de grandes amigos, fizemos nascer um grande amor... mas Deus na sua sabedoria, sabe bem que nascemos para sermos mesmo amigos e estou feliz por termos recuperado a amizade de antes... Andersen, sem tua incansável ajuda na física, eu jamais seria uma dentista. Sem tua amizade, seria menos eu. Por onde andas??? Gleicy, minha primeira amiga 26 anos (ui) de amizade (ela esteve presente no momento difícil do cachinho - ler o post anterior, para quem nao leu,!!!) Nanda Chocolate, Somos amigas desde a barriga das nossas mães!! Acho que nem deveria citar esses nomes, porque tem gente que pode ficar magoado, achando que eu esqueci alguém... Não esqueci, viu Gente... Mas tem pessoas que deixam uma marca por estarem presentes em momentos muito específicos e partilharam problemas, alegrias, tristezas chateações... Se eu fosse citar todos esses amigos, seria impossível estarem apenas aqui nesta publicação.

É o Caso das minhas amigas cá em Portugal! Preciso falar o nome de vocês, suas "comentadeiras" de Blog???? Se não fosse a força constante de vocês, minhas irmãzinhas de cá, nem sei!!!!

Trovadores, vocês são um capítulo a parte da minha existência. Sem vocês, não existia a Tchela Marmela. E a Tchela é meu EU que nunca se abate!!!!
A Todos os Trovadores... merrrrrrrrrrrrrrrrrrdaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa

Lu Nassyn, Te incluo neste meu grupo de grandes amigos!!!! E um amigo, desde que eu tinha 7 anos! rsrsr

Já me disseram que é muito fácil gostar de mim. E eu digo que é muito fácil gostar de vocês.
Com vocês, eu nunca mais estou sozinha. Sou a pessoa mais Feliz do mundo.

Escrevi aqui, sobre minha cumplicidade com a Marluce, mas poderia ter pêgo qualquer um de vocês para protagonista deste Post. (Quem sabe...)

Dani e Bibi...minhas irmãs e amigas... vocês merecem uma postagem só pra vocês. Amo vocês, manas!!!!
Gio e Tati... me aguardem!
Para ilustrar este final...uma música... não há melhor final de cena!




Beijooooo muito saudoso da Amiga Tchela
PS1: Primeira Foto: Tchela Marmela e pequenino Gabriel (dez/2007 - Belém PA)
PS2: Segunda Foto: Cleber, Marcela, pequenino Gabriel e Marluce (dez/2007 - Belém PA)


sexta-feira, 28 de agosto de 2009

Olha o cachinho!!!

Oi amiguinhos!
A Internet é mesmo além de tudo, uma viagem no tempo. Viajando pelos milhões de vídeos que podemos ver, me deparei com um dos mais mimosos que já vi... não é bem da minha primeira infância, mas lembrou-me muito dela. Eu Nasci com o cabelo enroladinho, um monte de cachinho na cachola!!! Confesso que isso durante muito tempo foi um problema... se eu tivesse visto coisas como este vídeo, poderia ter tido uma infância mais feliz nesse quesito!!! rsrsr
As crianças às vezes são cruéis! Fui mais ou menos vítima dessa crueldade por conta do meu cabelo "ruim". Meu Filhote também tem um mooooonnnteeee de cachinho na cachola... mas acho que menina é diferente. Eu sofri muito dos 4 aos 12 anos por causa do meu cabelo...na escola, sempre tinha a mesma turma neste período! Me achava feia, tinha baixa auto estima, tudo por causa das gracinhas de outras crianças... é impressionante a repercussão que isso gera na gente. Mas acho que não fui menos feliz por causa disso. Só me atrapalhou muito no processo do "eu gostar de mim". Se fosse hoje, fatalmente eu teria frequentado um monte de psicólogo, terapeuta, etc... mas naquela época, as coisas eram um pouco diferentes... Aprendi a gostar de mim, no momento em que eu troquei de colégio e passei a não conviver com aquelas crianças cruéis! Conheci muitas outras pessoas, E fui entender o que era ter um amigo de verdade... Tenho que dizer aqui que eu também tive amigos nesse período de chatices. Senão, fatalmente não estaria uma pessoa mentalmente saudável escrevento pra vocês... E tenho esses amigos até hoje. Mas os amigos que encontrei depois disso foram diferentes. Me senti recebida, amada... as pessoas queriam estar comigo, rir comigo e não se importavam com a aparência de um ou de outro. Não sei porque hoje me lembrei muito disso... Isso foi muito importante acontecer para eu ser a pessoa que sou hoje! Devo salientar que eu gostaria de ser um pouco mais bonita! Mas isso vem a tona em horas muito específicas... hoje, na maioria das Vezes, agradeço a Deus por ser perfeita, ser saudável, tem um filho lindo, uma família... Acho que em minha vida apareceram as pessoas certas...que não são escravas do culto à beleza externa das pessoas, mas que vivem a vida, buscando a essencia de cada um, pondo em prática a frase do pincipezinho, que O ESSENCIAL É INVISÍVEL AOS OLHOS - é a segunda vez que cito "o pequeno príncipe" esta semana. E para continuar citando, tenho amigos como a Raposa! Amigos que são amigos...daqueles que vêm às quatro horas e desde às três, já estou feliz! E a esses amigos, meu MUITO OBRIGADA por ajudarem a construir a pessoa forte, em quem me tornei... (sem demagogia). E obrigada por fazerem parte deste meu seleto mundo de muitos amigos. AMO vocês. E amigos incluem minha família: de lá e de cá! É certo que escovo o cabelo hoje em dia, em determinados momentos, mas ADORO meu chachinhos e minha boa cachola!!!!

Beijos e muitoa beijos da Tchela.

E Eu adoro meus cachinhos!
video

domingo, 23 de agosto de 2009

Ainda uma postagem sem estresse!


Oi Gente!!!

Hoje foi meu último dia da férias. Amanhã já começo o trabalho... não sei, mas me sinto muito desmotivada, mas com um sentimento de que é preciso, por isso vou, mas sem nenhuma emoção a mais...e com um medo de não sei o quê.
Hoje passei bem o dia! Passeamos com o Gabriel, fui pegar a Carla pra passar o dia comigo! Dessa vez, ela não precisou da odisséia de pegar o ônibus até aqui!!! Passamos uma tarde muito agradável... conversamos. Altos desabafos de uma vida solitária, carente de família e nada fácil por aqui... mas que se leva, renovando as forças, a cada encontro como este!

Estou lembrando de coisas engraçadas da minha vida desde ontem. Muito bizarro lembrar de coisas passadas. Contei pra Carla hoje. Acho que a melhor é a da "pamonheira"!!!
Quando eu tinha 17 anos, passei pra faculdade de farmácia! Era uma turma muito boa... divertida mesmo (a gente até estudava). A gente tinha uma parede na sala de aula, onde escrevíamos as pérolas que saíam da boca da galera... era cada uma... ninguém podia falar uma bobagem sequer, que já se gritava: ESSA VAI PRA PAREDE!!!! E ia. Com data e o nome da pessoa que tinha soltado a pérola! Neste mesmo ano, eu estava aprendendo a dirigir. O trajeto que eu mais fazia era de casa pra paróquia do meu padrinho e de lá (da missa aos domingos), para as praças, pra uma água de côco, namorar, etc. Neste dia, na saída da missa, fomos à Praça Batista Campos, muito famosa em Belém do Pará, pela água de côco, a tranquilidade (pelo menos era), e pelas vendedoras de pamonha (pamonheiras)...vínhamos nós, papai, mamãe, minhas irmãs e um namoradinho que eu tinha na época: passamos na praça. O papai disse, me ensinando na desenvoltura ao volante: "filha, pare ao lado daquela pamonheira."...dei uma volta, todo mundo calado, achando que eu estava com dificuldades na direção. Dei outra volta...e o papai perguntou o que era... Eu respondi: " cadê esta árvore???" Foi gargalhada geral no Carro. Pamonheira era a mulher que vendia pamonha e eu procurando uma árvore??? Tava bêbada... sei lá o que eu pensei. Só sei que a conversa vazou pra a turma da faculdade. No outro dia, tinha um desenho na parede, ilustrando uma pamonha procurando uma pamonheira (árvore) kkkkkkkkkkk...

Eu faço muitas dessas até hoje... sou muito desligada pra determinados assuntos, mas sou muito esperta pra outros... até gosto de ser papeta Às vezes... dá mais alegria à vida!!! rsrsrs

Tenho saudades dos amigos do Teatro... Uma vez fizemos uma viagem ao Sul do Pará (sudeste na verdade). Quinze dias. Carajás e marabá... Nossa tinha dias que eu ria tanto que acordava com dor no rosto no dia seguinte. Saudades das piadas do Tico! E recordações traumatizantes também... Fomos 19 horas de viagem, escutando moranguinho do nordeste... Dose!!! Mas qualquer dia eu conto...


Aiai...ê lelê.


Beijocas da Tchela em todos....

sexta-feira, 21 de agosto de 2009

pra não dizer que não falei da folha...


Oi Pessoas!

Pois é... as minhas férias estão acabando. Vou voltar aos trabalho mais cedo do que eu desejo, para ter uma semana mais adiante de folga, para poder ficar com meu filho enquanto a avó viaja. Um dia, vou ter uma vida folgada... sem precisar desses malabarismos.

Passeei pouco nessas férias, mas o que eu mais queria, descanso mental, consegui. Consegui dormir, consegui ver mais coisas na internet, consegui colocar finalmente um layout na minha página, consegui conversar com amigos distantes, consegui até engordar mais um pouco (tenho que voltar a ser como antes, senao nao tenho mais roupa).
No último passeio com o marido e o filho, caminhando pelo parque da cidade do porto, consegui registrar uma imagem, que acho que é daquelas únicas que a gente consegue... aí lembrei do Luciano Nassyn, amante da natureza... como Deus é perfeito. A imagem é esta que estou postando pra vocês!
É inevitável pensar no Amor com ela.
Todas as formas de amar. Já amei muito... amigos, amores... mas nada é igual ao amor que a gente tem por um filho. Hoje posso dizer que conheço os extremos do que é amar. É diferente do amor que sentimos pela pessoa mais especial que se possa conhecer... o homem da nossa vida... é diferente do amor que sentimos pelos nossos pais... é diferente. Completo. Acho que todo mundo deveria saber o que é ser pai ou mãe... os filhos, quando são só filhos, não entendem isso... aí tem aqueles conflitos de pais e filhos que na verdade, nem deveriam existir, se desde sempre a gente soubesse que isso tudo era pro bem deles. Pro nosso Bem.
O mundo hoje anda acho que carente de amor... precisamos saber ler os sinais que Deus nos manda para uma vida melhor... No dia em que eu capturei esta imagem, vinha andando cabisbaixa, meio sem motivo pra estar feliz... de repente, passo por esta folha no chão, com esta forma tão nítida de um coração... nesta hora, parecia que alguém me dizia... és muito amada... tem muita gente que te ama... segue em frente, força... vai lá, Eu estou contigo.
Ah, gente...quem tem fé acredita...quem tem fé caminha sem medo e com a certeza de que a gente chega onde quer...
Compartilho minha folha com vocês.
Vamos desejar um mundo melhor, mas vamos amar como se ama um filho, uns aos outros...
Beijos em todos.
Tchela



segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Segunda Feira eira eira...


Oi Gente amiga! (se é que alguém me lê)
SEgunda Feira geralmente a gente não tem vontade de fazer nada, não é? Passei o dia lembrando de coisas passadas... estou muito nostalgica ultimamente...devem ser pelos quase 2 anos que não vou à Belém... Estou com muita saudade da minha família lá! Hoje, falando ocm a minha prima, recebi uma foto onde ela estava na minha casa, domingo à tarde, comendo aquele café com bolo... confesso que tive inveja do momento... (mais até porque eu quando fazia isso, não engordava... rsrs)...
Tem coisas mesmo que a gente só dá valor quando perde... e essa frase a gente só diz quando realmente perdeu... Por que será que pra ganhar umas coisas a gente tem que perder outras?? Me lembra uma outra frase muito dita por aqui que por sinal odeio: " não se pode ter tudo"... e outra que me dá dor de cabeça : "é a vida"... (eles dizem muito isso aqui, eu acho uma merda se conformar assim com as coisas que não temos).
Nesse tempo de gripe A me faz ainda ficar mais receosa... e minha mãe, pra me tranquilizar, disse que morreu uma amiga sei lá de quem com a tal gripe... Deus ajude a ficar todo mundo bem... Confesso que também estou com medo dessa tal por aqui. Ainda mais porque ando com muito pouca resistência. Me preocupa ainda mais o Gabriel. Mas Deus é grande. Ele é Mais! Hoje passei o dia em casa. Por pressão mesmo. Não tive carro pra sair. Parece que neste mês de agosto, tirando o aniversário do Gabriel, tudo correu meio pro torto, no que diz respeito à contas... lâmpadas queimaram, os seguros todos pra pagar, fizeram o acerto (errado) da companhia de Energia, até o autoclismo da sanita conseguiu pifar... Maré de azar ??? não... maré de um pouco de Falta de sorte... (melhor pensar assim. Já me disseram que sou muito pessimista). Passei o dia lendo coisas na internet. Coisas engraçadas, poemas, notícias... só não vi vídeos que gosto tanto... mas como estou com a net limitadérrima (mais pobreza), preferi não fazer os downloads pesados.
Pra não falar so sonho que me acordou anteontem de manhã... Sonhei que caía uma avião pequeno em cima de umas pessoas... e sem brincadeira: já caíram 2 aviões pequenos aqui desde que sonhei isso...
Pode ser mera coincidência.
Mas é melhor eu rezar mais antes de dormir...
Isso que são férias...

Beijos em todos (os que não lerem, senão nao beijo ninguém)

Tchela